Coberturas de prédios normalmente são vinculadas a uma imagem de status e de alto poder aquisitivo de seus moradores ou proprietários. Porém, esses imóveis podem apresentar certos problemas, além de possuírem um público muito específico. Por isso, os corretores às vezes encontram dificuldades em vender coberturas. Descubra algumas estratégias para promover este tipo de imóvel em seu portfólio.

Um imóvel diferenciado dos demais do edifício

A principal característica a ser trabalhada em uma cobertura é que ela tem uma planta distinta da arrumação arquitetônica dos demais apartamentos do mesmo edifício. Na grande maioria das vezes, uma cobertura oferece áreas mais espaçosas, proporcionando mais liberdade para os moradores. E, já que a cobertura fica localizada no último andar, pode acontecer de ter uma bela vista e novas oportunidades de incidência da luz solar, em espaços descobertos. Embora demore mais para chegar até lá pelo elevador, o grau de segurança é maior, visto que fica mais distante do térreo.

Menos vizinhos próximos

Outro fator de diferenciação e privilégio que o corretor poderá descrever é que o morador da cobertura só terá o vizinho do andar de baixo, o que garante mais tranquilidade em relação a sons incômodos, barulhos de passos e inconvenientes do tipo. Ademais, se for o caso de o imóvel oferecer mais de um andar em suas dependências internas (um duplex ou triplex), os moradores ficarão ainda mais afastados dos vizinhos restantes.

Os problemas relacionados à água são facilmente resolvíveis

Um dos principais problemas que uma cobertura pode apresentar é uma eventual infiltração, já que fica em contato direto com a chuva e outras precipitações atmosféricas, o que justifica ainda o aparecimento de mofo, manchas e pequenas rachaduras, caso não haja uma correta impermeabilização na construção. O corretor precisa ir ao local e verificar qualquer indício de um desses problemas e lembrar que são facilmente sanáveis com a contratação de empresas especializadas neste tipo de demanda. Outra coisa que pode acontecer é que, no caso de falta de água, o andar, mais distante dos reservatórios, é o primeiro a apresentar o problema. Mas isso pode ser contornado com soluções dinâmicas e sustentáveis, como, por exemplo, alocando cisternas internas no imóvel, já que existe muito mais espaço e a liberdade do proprietário é muito ampla.

A liberdade para montar estruturas diversas

Algo que pode ser um desafio para o dono do lugar é que a manutenção do telhado da cobertura é de sua responsabilidade, e não pode ser por ele negligenciada de forma alguma, a despeito de trazer infiltrações que atinjam outros andares e unidades imobiliárias, podendo até comprometer a estrutura do edifício. No entanto, o proprietário poderá valorizar os ambientes do modo como quiser, e ao mesmo tempo cumprir a manutenção de sua área, construindo um jardim ou equipamentos de lazer, como uma piscina, por exemplo. Ou seja, o corretor poderá mostrar que é possível integrar os ambientes de forma cômoda às obrigações condominiais, aumentando o valor da propriedade.

O recurso mais inspirador para que o agente imobiliário venda uma cobertura rapidamente é ressaltar a singularidade do imóvel, principal fator de atração dos perfis diferenciados que provavelmente irão se interessar por uma propriedade assim. Você tem coberturas em seu portfólio? O que faz para vendê-las com mais sucesso?

Quer saber mais sobre o BemDireto? Confira aqui todas as oportunidades para gerar novos negócios.

Comente aqui