Muitos clientes simplesmente não querem nem reparar nos apartamentos para comprar, e seu perfil e demandas são totalmente voltados para a aquisição de casas. Mas existem também os casos, em contrapartida, daqueles que tiveram más experiências anteriores, e que hoje em dia fogem da compra de casas, tendo uma reação quase visceral quando se deparam com uma proposta comercial para esta solução de moradia. Para eles, simplesmente, esta não seria uma “solução”. Você tem muitas casas em seu portfólio, mas sua carteira de clientes não se interessa por elas? Entenda alguns problemas e motivos que podem ter levado compradores em potencial a ter aversão por casas e, dentro do possível, veja como contorná-los.

Os vizinhos os incomodavam

A relação entre vizinhos que moram em uma rua ou bairro de casas é bem diferente daquela existente em um condomínio vertical (prédio ou edifício residencial). Moradores próximos que tenham comportamentos estranhos, animais assustadores ou mantenham suas casas em más condições de higiene e construção podem definitivamente afugentar os compradores desses locais. Além das questões estéticas, eles pensam nos problemas futuros que podem nascer da incômoda situação.

Existem maus boatos sobre o lugar

Quem está procurando uma habitação para morar em definitivo, investindo seu dinheiro no imóvel próprio, quer ter o máximo de sossego em vez de preocupações. Há rumores que, às vezes, chegam para acelerar o negócio, como a notícia que o lugar será pavimentado em breve ou que haverá a construção de um local de lazer ou ponto comercial na região. Mas também há boatos que podem atrapalhar de vez a transação, como os relacionados à violência e outros aspectos ruins da localidade. E as casas, normalmente, mesmo com muros e outros obstáculos às pessoas de fora, acabam sendo menos protegidas do que os prédios residenciais. Ao agente imobiliário, resta apenas minorar os boatos, sem faltar com a verdade.

A casa está em más condições

Como acontece em qualquer imóvel, também nos apartamentos, se a estrutura da residência estiver muito danificada e descuidada, os compradores, se não desistirem da compra (e na melhor das hipóteses), provavelmente farão uma contraproposta de preço a menor do que o anunciado. A não ser que o valor já seja muito abaixo do mercado. Por isso é importante que o corretor incentive o vendedor a manter a casa limpa e em boas condições estruturais.

Não é o que eles esperavam

Existem compradores que não estão exatamente fugindo das casas, mas tão somente de todas aquelas que não estejam dentro de um conjunto limitado de características que eles estejam buscando. Há clientes que estão atrás, por exemplo, de autênticas casas vitorianas. Há outros que têm o foco na aquisição de casas ecológicas, e nada os fará mudar de ideia. Portanto, a fim de evitar a perda de tempo e a decepção para ambos os lados, descubra até onde vai o limite dos perfis desses compradores, para saber se vale a pena mostrar algumas casas para eles.

Seus móveis não vão caber

Alguns compradores vão recusar uma propriedade por alegar que seus móveis não cabem ou mesmo não combinam com o estilo do imóvel. Essa é a hora de o corretor avaliar o mobiliário da pessoa e sugerir pontos alternativos para os itens, quando o cliente exclama que seu belo armário que recebeu de herança não vai se encaixar no quarto principal da casa. E saiba que, quanto mais limpa e livre de móveis no seu interior, maiores condições haverá para se analisar o espaço interno da propriedade.

Os compradores são indecisos

Outro aspecto que indica que os compradores não são exatamente avessos à ideia de morar em uma casa é a preocupação que eles têm em conhecer e avaliar mais e mais ofertas, entre apartamentos e casas, até tomar sua decisão final. É claro que isso é válido, mas acaba sendo bastante problemático quando se torna um processo que se arrasta por longos meses. A mais eficaz maneira de se incentivar a compra de um imóvel, nesses casos, é mostrando quais são as vantagens e diferenciais da casa, e a lista de ofertas que vem recebendo, de modo que, se o cliente não tomar uma posição rapidamente, poderá perder a oportunidade.

Dentre seus clientes, as preferências de compra são por apartamentos ou casas? Na sua rotina profissional, quais são as razões que você mais ouve entre as pessoas e que apontam que pretendem fugir da aquisição de casas? Compartilhe suas experiências conosco!

Quer saber mais sobre o BemDireto? Confira aqui todas as oportunidades para gerar novos negócios.

Comente aqui