A captação de imóveis é uma das coisas mais difíceis do mercado imobiliário. Afinal, o trabalho do corretor é variado e não se resume simplesmente na comercialização de terrenos, casas e apartamentos, mas também envolve a pesquisa e a descoberta de novos imóveis, bem como sua posterior formalização no seu portfólio de ofertas. Quando algum cliente em potencial vem procurar seus serviços para anunciar um imóvel, a coisa toda parece ser mais fácil. Porém, existem muitas precauções que devem ser tomadas antes de considerar tal propriedade como tranquilamente captada e posta à venda. Que tal observar algumas coisas que você precisa fazer antes mesmo de conhecer um imóvel para captação?

Assegure-se que a pessoa que o procurou é o legítimo proprietário do imóvel

Verifique quem são os proprietários do imóvel que pretende negociar. Seja precavido e faça isso antes de colocá-lo à venda em seu nome ou da imobiliária que representa, a fim de evitar problemas futuros com relação à posse e propriedade do bem. Isso não é difícil de conseguir, checando o registro de imóveis da localidade, mas há outros aspectos que devem ser levados em consideração. Uma pessoa que tiver procuração para fazer o trâmite em nome do dono do imóvel poderá iniciar o negócio, mas nada impede que você também converse pelo telefone com o legítimo proprietário acerca dos termos e situação do lugar. Marido e esposa ou outras pessoas que detenham o imóvel em condomínio também precisam ser ouvidas, antes de qualquer posicionamento comercial.

Conheça os ônus do imóvel

Mesmo que a pessoa que está diante de você pareça confiável, examine se o imóvel possui impedimentos tributários, administrativos ou de outra natureza jurídica, os quais porventura acompanhem o imóvel, como usufrutos, penhoras e hipotecas. A maioria dessas situações não impedirá necessariamente a venda do imóvel, mas elas precisam ser muito bem explicadas e repassadas para os eventuais interessados de forma transparente. Afinal, com esses bloqueios, o valor a ser pago será provavelmente menor, e também será viável se precaver das vendas a descoberto, quando o vendedor deve mais para seus credores do que a propriedade valeria, evitando não só participar desse engodo como também muitas dores de cabeça no futuro.

Tenha toda a documentação preparada

Deixe toda a documentação para a venda do imóvel preparada para assinar e arquivada nos locais de praxe no seu escritório ou local de trabalho. Muitas vezes a documentação pode levar alguns dias para ficar pronta, o que pode determinar a desistência de um cliente em potencial por ter encontrado outro imóvel que o satisfaça mais com outro corretor, por exemplo.

Veja se você poderá trabalhar o imóvel com seu público

Nem todos os corretores possuem uma diversidade muito grande em seu portfólio, porque já conseguem ser bem-sucedidos com um tipo de perfil de clientela. Isso quer dizer que não vale muito a pena captar imóveis que não fazem parte de sua área de atuação. Portanto, antes de fechar a captação, pode ser conveniente mapear muito bem as regiões estratégicas e algumas características mais especiais do imóvel e comparar resumidamente com o público com o qual se relaciona.

Conheça e mostre seu diferencial no mercado

A maioria dos vendedores faz contato com mais de um agente de corretagem para descobrir as vantagens de colocar o imóvel naquela imobiliária, em detrimento de outra. Se você tem uma participação nas redes sociais com altíssimo retorno de comentários e seguidores ou seu portal de internet acomoda um alto grau de visualizações por dia, não deixe de exibir esse diferencial para o proprietário do imóvel que pretende captar. Você não precisa falar de forma negativa de seus concorrentes, apenas ressaltar seu diferencial positivo, mostrando qual é o seu valor no mercado e porque pode oferecer um serviço que outros não podem.

Identifique quem é o cliente

Todo mundo que deseja vender seu imóvel tem um motivo para fazê-lo. Qualquer que seja o pretexto – o qual poderá ser endividamento, morte na família, divórcio, mudança, demandas por espaços maiores, entre outros – não só vai determinar suas ações e o prazo que você terá para a venda, mas também poderá demarcar o valor que vai ser cobrado pelo imóvel. Logo, descubra o motivo daquele proprietário e se planeje a partir de tal condição.

A captação de imóveis, independentemente se foi você quem a conquistou no mercado ou se foi o proprietário quem o procurou, deve ser uma atividade fundamentada em uma relação de confiança, transparência e comprometimento. Fazer uma boa captação, que poderá ser muito proveitosa para sua comissão e para a expectativa do cliente, pode não ser uma tarefa fácil, mas se você der atenção às dicas acima seu portfólio terá muito mais potencialidade do que você imagina. Então, mãos à obra!

Para saber mais sobre o BemDireto siga por aqui e confira como captar clientes reais e fazer parcerias rentáveis.

Comente aqui