Para qualquer vendedor, poucas coisas são mais frustrantes do que ver sua venda sendo quase concretizada e, nos estágios finais do processo, tudo desmoronar porque surgiram surpresas negativas no seguro do imóvel ou rejeições do financiamento pela instituição financeira onde o comprador tentou a cessão de crédito. Isso acontece porque não basta que os vendedores e os compradores concordem com os termos gerais da negociação, mas ainda existe muita coisa a ser resolvida na burocracia imobiliária. Felizmente, existem recursos que o corretor pode usar para evitar alguns problemas como esses. Quer saber como? Confira!

Evite os eventuais problemas de financiamento do comprador

Apesar de o Brasil estar passando por um aumento considerável do crédito imobiliário, os bons ventos não ventam, infelizmente, para todos. Os corretores podem diminuir os problemas ao prestar maior ajuda para os clientes ao longo da análise financeira de sua situação, verificando, inclusive, quem tem crédito pré-aprovado e quem tem maiores chances de rejeição. É perfeitamente viável para os agentes fazer um acompanhamento do processo de pedido do cliente para obter financiamento, de forma a auxiliar o mutuário a chegar a preços e parcelas mais acessíveis à sua condição.

Procure ocasionais dívidas do imóvel

As imobiliárias têm um papel muito importante relacionado à transparência na hora de vender os imóveis, de modo que o corretor precisa verificar não só se no bem existem pendências como hipoteca e penhora no registro de imóveis, mas principalmente o montante que está atrelado a ele. As dívidas condominiais e de IPTU, por exemplo, seguem para o novo proprietário, inclusive as multas e juros moratórios relacionados. Logo, a responsabilidade de quitá-las passa a ser de quem compra, uma vez que se trata de uma dívida propter rem. Nesse sentido, o agente deve estar atento a tudo isso desde o início, a fim de negociar descontos com o vendedor e evitar surpresas que façam o comprador desistir da compra, mesmo tendo se interessado pela casa ou apartamento.

Fique atento aos sinais de arrependimento do comprador

A maioria dos compradores que estão a adquirir imóveis para morar costuma apresentar um processo de compra bastante emocional, até porque estão investindo volumosas somas de dinheiro para concretizar o sonho da casa própria. Muitas vezes, é difícil a tomada de decisão porque as opções de compra podem ser muitas e as preocupações com a negociação, em geral, são constantes. O agente imobiliário precisa ficar muito atento às reconsiderações dos clientes quanto à negociação e à contingência de ressalvas e embaraços que venham a levantar qualquer possibilidade de desistir da aquisição, e prontamente focar na motivação do comprador.

Apresse a venda da casa do comprador como uma condicionalidade de sua venda

Não é incomum que compradores que queiram trocar de casa ou apartamento por um imóvel melhor e maior fiquem na dependência de vender seus próprios imóveis a fim de ter dinheiro para investir nas novas propriedades. O agente imobiliário pode acelerar a negociação se os ajudar a vender o imóvel que está servindo de condição prévia para fazer-se a nova aquisição, e diminuir as chances de desistência dos clientes ou de eles irem procurar outras imobiliárias.

E você, já teve problemas quando estava quase fechando vendas com seus clientes? O que faz para contornar tais transtornos nas negociações? Conte-nos suas experiências!

Quer saber mais sobre o BemDireto? Confira aqui todas as oportunidades para gerar novos negócios.

Comente aqui